Era uma vez uma história

Era uma vez uma história que estava pulsante na memória de um jovem rapaz. Ela queria despertar, saltar, tomar vida, mas o jovem tinha receios, medos e se escondia em seus devaneios, em seu mundo interior, só contava para dentro.

Muitas pessoas dizem que escrever é difícil, outras que é muito simples, eu diria que a escrita é uma atividade diferente para cada pessoa, pois demanda um exercício constante e consciente de que é muito importante sempre praticar, ou seja para melhorar nossa escrita é fundamental ler e escrever sempre, até que o ato se torne contínuo e uma verdadeira paixão.

Por isso é bom que os pais contem muitas histórias aos seus filhos, ou que as crianças ouçam vários contos infantis, para que se habituam às narrações diversas e passem a construí-las e inventá-las, e assim, das pequenas paráfrases e paródias, elas possam construir ideias criativas e particulares que as tornem sujeitas dos seus próprios processos de criativos.

Não me julguem, mas eu considero a escrita como um parto, ele não é fácil como a visão romântica muita vezes o considera. Ela é complexa, a gente até enjoa às vezes, tem dores, mas até mesmo aqueles pequenos movimentos que nos levam a querer desistir, dão-nos uma sensação de vida que nos movimentam, ou seja, há uma vida nascendo em nós, como nas mães que estão ali gestando seus bebês. Pensar no pardo, na hora das dores não é nada fácil, mas o momento em que o bebê nasce, quanta felicidade. Bem assim é o texto, uma mistura de sofrimento e satisfação, mas na hora que nasce – que delícia.

Esta sessão foi criada, para encontrarmos uma palavra, dicas de alguns escritores e artistas que já  passaram pela experiência de produzir textos sejam eles literários ou acadêmicos. Pediremos também que nos contemplem com sugestões de referências de livros para que aperfeiçoemos nosso caminho para a escrita, será uma sessão aberta para pesarmos o ato de escrever com prazer e como arte, assim podemos pensar no slogan da própria
Terracota “Jeito simples de fazer arte”.

Sejam bem-vindos a este nosso novo momento, a Terracota Editora agradece por ter contato com todos vocês que nos têm prestigiado há tanto tempo.

Abraços calorosos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *